CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Durante entrevista, LULA perde a paciência e ‘parte para cima’ de Jair Bolsonaro deixando todos em CHOQUE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nas últimas semanas, deixou de ser novidade para nenhum eleitor que o petista Luiz Inácio Lula da Silva (PT), acabou sendo o escolhido pela maior parte dos brasileiros para comandar o cargo da presidência da República. No último domingo, 30 de outubro, Lula chegou a conseguir cerca de 60 milhões de votos, e com isso, irá retornar ao Palácio do Planalto pela terceira vez em sua carreira política, no dia 1° de janeiro de 2023. Milhares de eleitores brasileiros espelhados pelo país se depararam com as apurações que foram transmitidas pelo apresentador William Bonner e pela jornalista Renata Lo Prete na noite do último domingo (30/10) na TV Globo.

Em uma entrevista concedida ao CCBB, o vencedor das eleições presidenciais, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), fez fortes ataques contra o ainda presidente Jair Bolsonaro (PL) que passará a faixa presidencial para Lula no próximo dia 1 de janeiro de 2023. Porém desta vez, o atual presidente Jair Bolsonaro (PL), decidiu batendo o martelo que não irá passar a faixa de presidente para o vencedor das eleições presidenciais, o Lula (PT), que aconteceria em 1º de janeiro de 2023, quando Lula retornaria ao seu cargo de presidente da República.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Durante a entrevista concedida para o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Lula contou que nunca viu um político que utilizou tanto a máquina pública para vencer as eleições, assim como também fez o chefe de Executivo também. A fala de Lula acabou pegando todos de surpresa, não só os seus eleitores, mas os que votaram em Jair Bolsonaro (PL), que acabou perdendo durante o segundo turno das eleições presidenciais que ocorreu em outubro deste ano. Vale lembrar que Bolsonaro não está ativo em suas redes sociais desde que perdeu as eleições.

Porém, desta vez, o atual presidente Jair Bolsonaro (PL), decidiu batendo o martelo que não irá passar a faixa de presidente para o vencedor das eleições presidenciais, o Lula (PT), que aconteceria em 1º de janeiro de 2023. O chefe do executivo contou que Bolsonaro está “100% decidido” sobre sua atitude. E com esta recusa de Jair Bolsonaro para passar a faixa, o responsável ficou Hamilton Mourão, o então vice-presidente, que foi eleito senador no Rio Grande do Sul, que também negou a possibilidade de passar a faixa.